• Investidor Sem Grife

Análises Top Down e Bottom up: o que são?

Análise Top Down


Análise Top Down se traduzida de forma literal seria uma análise de cima para baixo. Se aplicarmos essa ideia aos investimentos, podemos afirmar que uma Análise Top Down é uma análise que parte de fatores macroeconômicos para fatores microeconômicos.


Ou seja, a decisão de investimento em determinado ativo financeiro parte de fatores macroeconômicos e apenas depois os fatores microeconômicos são utilizados.

imagem de cunho matematico para descrever os tipos de análise de ações

Exemplo: um analista de ações utiliza a estratégia Top Down primeiro analisa a economia como um todo (macroeconomia) para depois optar por escolher empresas separadamente (microeconomia). Ademais, ele pode inclusive analisar primeiro um setor, como por exemplo o varejo de roupas para depois escolher uma ou algumas empresas nesse ramo para comprar.

OBS: a análise Top Down também é conhecida como macro-investing.

Análise Bottom Up


Análise Bottom Up se traduzida de forma literal seria uma análise de baixo para cima. Se aplicarmos essa ideia aos investimentos, podemos afirmar que uma Análise Bottom Up é uma análise que parte de fatores microeconômicos para fatores macroeconômicos.


Exemplo: Para um analista de ações que utiliza a estratégia Bottom Up, ele sempre está interessado em estudar as companhias a fundo, ou seja, entender a situação de uma determinada empresa, procurando entender sua situação financeira e operacional com mais detalhes. Diferentemente de um analista Top Down, o analista Bottom Up, procura entender melhor a empresa em si mais do que fatores macroeconômicos.


Vantagens e Desvantagens da Analise Top Down


O analista Top Down, por ter uma visão mais macro, por exemplo, tende a evitar regiões de grande conflito, por entender que essas questões vão afetar o país como um todo incluindo suas empresas.


Dessa forma, ao mesmo tempo que a análise Top Down tenta diluir risco analisando o macro, ela também pode perder grandes oportunidades de ganhos exponenciais no micro. Isso se dá pela regra do risco retorno. Quanto maior risco de um país ou de uma empresa, maior tende a ser o retorno em potencial.


Dessa forma, ao preferir não analisar o micro, o analista Top Down pode deixar de analisar ótimas empresas, bem geridas por desconsiderar países e até regiões logo na primeira analise global.


Além disso, a analise macroeconômica é muito mutável, ou seja, um grande evento pode mudar toda a percepção de risco global. Fora que a análise Top Down tende a olhar empresas de um país e mais especificamente de um setor como uma só. Dessa forma, ao comprar uma empresa ou ações de uma empresa sem um profundo conhecimento desta também apresenta um risco.


Vantagens e Desvantagens da Analise Bottom Up


A análise Bottom Up apresenta, de cara uma grande questão: a quantidade de empresas a serem analisadas individualmente. Se um analista parte de uma empresa para posteriormente estudar o setor e o ambiente econômico na qual ela está inserida, o trabalho pode ser em vão muitas vezes e o tempo que é demandado é muito grande.


Entretanto, é possível compreender a realidade específica de uma empresa mais a fundo e assim, ter mais segurança na hora de investir em uma empresa.


É possível mesclar as Analises Bottom Up e Bottom Down?


Teoricamente, não é possível fazer as análises Bottom Up e Bottom Down simultaneamente, já que partem de pontos diferentes. Porém, na prática existem diversas maneiras em que é possível mesclar essas análises já que um investidor com tendência a fazer análises Bottom Down também tem acesso a relatórios macroeconômico e dificilmente não vai ter um posicionamento macro e vice versa. Por esses motivos, é muito importante que um analista seja muito ávido nas suas leituras para que supra essas necessidades de análise que não fazem parte do seu jeito de analisar.


Ajudou? Se sim, segue lá no Instagram e se inscreve no canal do Youtube para ficar atualizado de todas as novidade do Investidor Sem Grife!