• Investidor Sem Grife

Dividendos: o que são e como ter acesso

O que são?

Dividendo nada mais é que uma pequena parte do lucro líquido gerado por uma empresa que tem suas ações sendo negociadas na bolsa. As empresas listadas em bolsa de valores que dão lucros, costumam distribuir dividendos.


Podemos então afirmar que dividendos são frações do lucro da empresa que são distribuídos para seus sócios/acionistas.


A empresa que for pagar dividendos então emite um aviso ao mercado falando quanto vai pagar de dividendo por ação, a data que o acionista precisa ter essas ações em seu nome para receber os dividendos e por ai vai.


Esse dividendos serão depositados na sua conta. Podem ser pagos trimestralmente, semestralmente ou anualmente.


Veja exemplo abaixo de um aviso aos acionistas sobre o pagamento de dividendos da empresa Fleury.

Aviso aos acionistas de Fleury sobre pagamento de dividendos.

Datas

As empresas que pagam esses dividendos definem datas como regras para ter acesso aos dividendos como por exemplo:

  • Data de Anúncio: data de emissão do comunicado ao mercado, por parte da empresa, informando o pagamento de dividendos.


  • Data de Pagamento: data em que os dividendos realmente caem na conta de seus acionistas.


  • Data Ex: é a data em que a compra da ação já não concede ao comprador o direito de recebimento dos dividendos. Exemplo: se a data ex do pagamento semestral de dividendos de Fleury é 09/10 e eu comprei ações da Fleury nesse dia, eu não terei acesso aos dividendos do período. Logo, o acionista que deseja receber esses dividendos deverá terminar o pregão anterior a data ex em posse das ações. No caso do exemplo, para receber os dividendos o investidor deve terminar o pregão do dia 8/10 em posse das ações para garantir o recebimento dos dividendos.


Existe um mínimo de dividendos que uma empresa deve distribuir?

Não, as empresas listadas, diferentemente do que muitos dizem e acham, não são obrigadas pela lei a pagarem no mínimo 25% do lucro liquido em forma de dividendos para seus acionistas, ou seja, para quem tem essas ações.


Esse percentual é de escolha livre e a única regra é que deve estar descrita no estatuto social da empresa. A única regra prevista na lei das S/As é que, caso essa informação não esteja presente no estatuto social, a empresa passa a ser obrigada a pagar metade de seu lucro liquido em forma de dividendos.

Lei dos dividendos

Entretanto, é fato que a maioria absoluta dessas empresas, tem definido em seu estatuto o mínimo de 25%. Isso ocorre principalmente porque a maioria das empresas adotam esse mínimo, logo, se uma não seguisse esse padrão, poderia ter mais dificuldades de captar investidores. Muito por isso, todas seguem essa convenção.


Vale falar que essa simplificação de falar que está na lei esse percentual mínimo, não é de toda incorreta, existe um consenso no pagamento de 25% e muitos professores e influenciadores, optam por simplificar falando que existe uma lei. Mas você deve ter ciência que não existe essa lei.


Indicadores sobre dividendos

Existem alguns indicadores que são utilizados, principalmente para compreender se uma empresa é uma boa pagadora de dividendos ou não. Vamos a eles e suas peculiaridades:


  • Payout: é a porcentagem do lucro que uma empresa distribuiu via dividendos. Por exemplo, se uma empresa teve lucro liquido de 100 milhões e distribuiu 60 milhões em forma de dividendos essa empresa teve um Payout de 60%.

Vale ressaltar que nem sempre a empresa ter um payout alto é algo positivo, você deve analisar empresas de um ponto de vista mais amplo. Nunca, simplifique sua avaliação. Uma empresa com payout alto pode ser uma empresa que chegou em um nível de market share que o reinvestimento já não é tão necessário e esse payout alto pode ser saudável. Entretanto, a empresa pode estar pagamento muito de seu lucro em forma de dividendos e esquecendo de alguns pontos. Se essa empresa está em um setor de muita inovação e baixa barreira de entrada, distribuir dividendos ao invés de aumentar o investimento pode ser um erro fatal. A Cielo, recentemente, passou por uma situação parecida e já anunciou diminuição do payout.


  • Dividend Yield: em português significa rendimento de lucros, calcula-se pegando os dividendos pagos pela empresa nos últimos 12 meses e dividindo pelo preço da ação no momento. 

Então, se eu tenho uma empresa que pagou 5 reais por ação nos últimos 12 meses e ela vale hoje 50 reais, ela tem um Dividendos Yield de 10%


  • Yield on Cash: segue a mesma ideia do Dividend Yield mas você utiliza o preço médio pago por você na ação em detrimento do preço atual.

Logo, usando o mesmo exemplo do Dividend Yield, se a empresa distribuiu anualmente 5 reais por ação nos últimos 12 meses mas seu preço médio é de 25 reais, seu Yield on Cost é de 20%.


Retornos passados não são garantia de retornos futuros

Lembre-se, a empresa pode sempre piorar seu lucro, pode também diminuir o Payout e por ai vai. Não quer dizer que você comprou uma ação com Dividend Yield de 7% que ela vai remunerar você sempre com essa taxa.  Muito pelo contrário, aquela é uma fotografia do momento, em relação ao preço e dos dividendos dos últimos 12 meses.


Dessa forma, você pode acabar se enganando com os dividendos distribuídos anteriormente e achar que isso vai se repetir. Novamente, não necessariamente isso vai ocorrer. Analise a empresa sempre de forma mais profunda.

Dividendos são dinheiro.

Reinvista seus dividendos!

No livro investindo em ações a longo prazo, é possível perceber claramente que quando você reinveste seus dividendos a longo prazo, você tem um retorno muito maior, é a famosa bola de neve positiva.


O seu retorno reinvestindo seus dividendos, a longo prazo é muito superior ao manter o seu dinheiro em ações sem reinvesti-lo. Obviamente você não precisa reinvestir seus dividendos na mesma ação que lhe pagou. Se essa ação não estiver atraente para alocar mais capital naqueles preços, você pode sim ir atras de uma boa possibilidade.


Conclusão

Dividendos são uma das formas de ganhar dinheiro na Bolsa de Valores e o investimento em uma carteira de boas pagadoras de dividendos é muito usual no mercado. Entretanto, não é tão simples assim. É preciso que você consiga ter uma capacidade analítica de toda a companhia para compreender que essa distribuição de lucro seja sólida e viável para a empresa. Afinal, de nada adianta receber dividendos se a empresa está ficando para desatualizada e perdendo mercado, por exemplo.


Ajudou? Se sim, segue lá no Instagram e se inscreve no canal do Youtube para ficar atualizado de todas as novidade do Investidor Sem Grife!