• Investidor Sem Grife

IPO: o que é e quais suas vantagens e desvantagens?

O que é?

O IPO (Initial Public Offering) ou Abertura de capital é um assunto muito comum no mercado financeiro quando se trata de monetizar empresas.


Abrir capital ou fazer um IPO é basicamente listar a empresa na bolsa de valores para que, assim, seja possível a compra de ações desta empresa pelo público geral. Dessa forma, uma empresa que optou por abrir capital, é uma empresa que listou suas ações na Bolsa de Valores.


Quando a empresa passa por um IPO ela deixa de ser uma empresa privada, de apenas alguns donos e passa a ser uma SA (Sociedade Anônima), ou seja, qualquer pessoa pode se tornar sócio dessa empresa ao comprar suas ações. Nesse momento, os controladores não escolhem mais quem serão os seus sócios. Se eu tiver um CPF, uma conta em uma corretora e dinheiro para comprar ações de uma empresa, eu posso sim ser sócio dela.


Por isso, é muito comum vermos pessoas falarem que são sócias de empresas como a Ambev.

Empresa com capital aberto e tendo suas ações negociadas na Bolsa de Valores.

Vantagens de abrir capital

Abrir capital é uma das formas da empresa se capitalizar, ou seja, trocar parte das ações da empresa por dinheiro para assim revestir em projetos da companhia. Assim, uma empresa por meio de seus acionistas, diluem sua participação na empresa para que entre mais dinheiro no caixa da instituição para ser revestidos em projetos que normalmente tem o intuito de:

1- Ganhar market share.

2- Conseguir novos sócios que podem gerar valor para a empresa

3- Melhorar a Governança Corporativa

4- Melhorar processos internos

Desvantagens de abrir capital

Nem tudo é perfeito, e abrir capital também tem seus pontos negativos:

Ao iniciar o processo de abertura, a empresa deve dar entrada em diversos documentos requeridos pela CVM. Dentre eles:a divulgação de seus balanços recentes e outras informações estratégicas da empresa. Dessa forma, a empresa se expõe perante a concorrência ou a novos entrantes no mercado ao liberar sus informações ao público geral.


Fora isso, o custo de abertura de capital junto a Bolsa de Valores não é dos mais modestos, dessa forma, para uma determinada companhia abrir capital, é necessário já ter uma operação mais consolidada e um fluxo de caixa mais robusto para conseguir pagar os custos da eventual abertura de capital.


O Processo de abertura de capital

Toda empresa que opta por realizar um IPO deve entregar resultados, com demonstrações contábeis dos últimos 3 anos, segundo normas da CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Exemplo de prospecto de um IPO, mais especificamente a abertura de capital da Locaweb.

Nessa imagem acima, você pode ver a primeira página de um prospecto de IPO. Peguei o mais recente que ocorreu na B3, o da Locaweb para ilustrar. Esse documento é muito extenso e detalhado, com diversas informações sobre a empresa, como por exemplo, projetos futuros, o que vai ser feito com o dinheiro da captação, os prazos da oferta, o preço por ação, o free float inicial da companhia e diversas outras . Esse prospecto, por exemplo, possui mais de 800 página.


A companhia também deve contratar um coordenador para essa oferta inicial. Esse coordenador é um banco de investimentos que vai ao mercado com a oferta verificar com investidores a disposição de compra e a que preços. Veja que no final da imagem acima, temos os coordenadores do IPO, que no caso são banco de investimentos do Itaú, o Goldman Sachs, o Morgan Stanley e a XP Investimentos.

O volume que o mercado está disposto a alocar nessa oferta determina o preço que deve ser dentro da faixa de remuneração requerida pela companhia. Pode ter uma alta demanda e a oferta sair no teto ou a oferta sair no mínimo. A partir daí, é definido o preço das ações no mercado primário ( a própria empresa está vendendo suas ações para o mercado).


É quando após o IPO, as empresas começam a negociar suas ações no mercado secundário na Bolsa de Valores. A partir daí, as ações passam a ter a chamada volatilidade. Ou seja, elas passam a variar conforme vontade do mercado.


Criticas a se investir em um IPO

Muitos analisas e investidores mais experientes não gostam de investir em um IPO. O principal motivo para tal é a ideia que uma empresa em um IPO está avaliada de acordo com a vontade da própria companhia que está abrindo o capital. Logo, para alguém que investe com a filosofia do Value Investing (Investimento em Valor) pode não ser atrativo pagar o preço justo daquela empresa.


O investidor em valor, procura pagar 5 reais em algo que vale 10 e não 15 em algo que vale os mesmos 15, por exemplo. É a ideia que você precisa ter uma margem de ganho entre o preço pago em uma ação e o valor dela, que seria o preço justo.


E para os críticos do investimento em IPO`s se a empresa entende que o valor que a ação está indo a mercado é o justo, é difícil de discordar disso uma vez que ela não aceitaria vender suas ações por um preço que não considera justo e esse preço que ela considera justo é o mais próximo de realmente ser o correto.


Entretanto, existem alguns casos muito emblemáticos que mostram que um investimento em um IPO, a longo prazo, dependendo da empresa, pode ser um bom negócio.


A Amazon por exemplo, fez seu IPO em Maio de 1997 e se você tivesse investido 10 mil dólares nesse momento, você teria 12 milhões de dólares hoje. Outro exemplo recente no Brasil foi o Banco Inter que realizou sua abertura de capital e logo viu suas ações multiplicarem por 4.


Outra crítica constante aos IPO`s recentes são os Lock Ups, que nada mais são que a impossibilidade, de quem entrou no IPO, vender suas ações em um prazo estipulado, pós abertura de capital. Então, o investidor que comprou ações no mercado primário, fica impossibilidade de vender essas ações no mercado secundário por um periodo de tempo.


O caso mais recente de um Lock Up foi da Vivara (VIVA3).


Conclusão

Existe muito glamour em torno da abertura de capital de uma empresa. Para muitos é auge do sucesso de uma companhia. E isso não é propriamente uma mentira. Existem muitos custos envolvidos para uma empresa realizar o seu IPO. E se ela conseguiu fazer isso, provavelmente, está em um patamar diferenciado. Entretanto, esse pode ser o auge para a empresa naquele determinado momento.


A empresa realiza o IPO justamente para conseguir fazer uma captação com o intuito de alçar voos maiores. Mais junto com essa ambição também vem alguns custos e desafios. A companhia passa a ter mais responsabilidades, mais burocracia e mais cobrança para ter resultados, principalmente com o dinheiro captado.


Muitas dessas empresas que realizam o IPO, não conseguem corresponder as expectativas. Por isso, uma abertura de capital por si só não é nem positiva nem negativa do ponto de vista do investidor. O bom investidor deve analisar a empresa como um todo e não investir em IPO porque é uma novidade ou algo do tipo.

Ajudou? Se sim, segue lá no Instagram e se inscreve no canal do Youtube para ficar atualizado de todas as novidade do Investidor Sem Grife!