• Investidor Sem Grife

Benchmark: o que é e para o que ele serve?

Benchmark nos seus Investimentos:


Índices na tela a fim de explicar o que é um benchmark.

Benchmarking nas Empresas

Pois bem, o Benchmarking é um processo de gerenciamento de base de dados, relativas principalmente a produtos concorrentes e outras práticas do segmento de atuação da empresa. Dessa, forma, usa-se o Benchmarking para obter informações e compara-las.


Assim, como o Benchmarking nas empresas, o Benchmark no mercado financeiro também tem como intuito comparar.


Benchmark no Mercado Financeiro

Benchmark nada mais é que um indicador que fundos (de todos os tipos) e as pessoas físicas utilizam para comparar e avaliar o retorno de seus rendimentos.


O Benchmark mais utilizados por fundos de renda fixa é o CDI, por exemplo. Já os fundos de ações, em sua maioria utilizam o índice Ibovespa como benchmark.


Assim, uma das métricas para analisar um fundo de ação é comparar seu rendimento ao rendimento do Ibovespa. O principal objetivo de um gestor de ações é fazer com que em momentos de alta, o fundo suba mais que o Ibovespa e em momentos de queda, caia menos.


Benchmark Como Performance

Esses Benchmarks, seja CDI, IBOV, ou uma taxa pré determinada pelo fundo, servem para definir taxas de performance. Muitos fundos de investimento em ações, por exemplo, definem o Ibovespa como Benchmark e definem uma porcentagem, que usualmente giram em torno dos 20%, como performance caso o fundo supere o seu Benchmark.


Já os fundos de multimercado ou os hedge funds, costumam utilizar o CDI como benchmark para cobrar sua taxa de performance ou para medir o rendimento do fundo.


Como Descobrir o Benchmark de um Fundo?

É bem simples descobrir qual o benchmark adotado por um fundo, basta você escrever o nome do fundo que deseja obter a informação no Google, a partir daí, encontrar o site oficial desse fundo. Dentro desse site você deverá encontrar, por determinação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) a lamina deste fundo.


Nessa lamina, você vai encontrar o rendimento do fundo comprado com o rendimento do benchmark.


Caso não encontre essa lamina, você pode ler a descrição dos fundos da casa de gestão em questão. Lá, com certeza você vai encontrar o benchmark da empresa (sim, todo fundo é uma empresa, tendo o seu cnpj) mas além disso você também vai encontrar:

  1. Investimento Inicial

  2. Taxa de Administração

  3. Cota de Aplicação

  4. Cota de Resgate

  5. Custo do Resgate Antecipado

  6. Imposto de Renda

  7. Perfil de Risco

  8. Taxa de Perfomance


Entre outros


Benchmarks Mais Usados

Entre os Benchmarks mais utilizados se encontram: O IPCA (normalmente acrescido de uma taxa), O IBOV, o IBR-X, o CDI, IVBX.


Obviamente que estamos falando de Brasil. Em outros países, a taxa básica de juros é diferente, os índices de suas Bolsas de Valores são diferentes e consequentemente, os benchmarks são diferentes.


Conclusão

Na hora de analisar um fundo, por exemplo, é muito importante que você entenda qual o benchmark que é utilizado. Dessa forma você vai conseguir compara rendimentos de fundos com o mesmo objetivo.


Vale lembrar ainda que a analise de um fundo de investimentos vai muito além de compreender o rendimento. Até porque muitas vezes por questões relativas a impostos e a taxa de perfomance nem sempre um rendimento maior de um fundo no relativo, significa um ganho maior por parte do cotista.


Dessa forma, entenda o benchmark mas principalmente entende o fundo como um todo, quem administra, qual a visão dos gestores, como é o imposto dessa classe de fundo, qual o perfil de risco, qual a taxa de administração e diversos outros fatores.


Ajudou? Se sim, segue lá no Instagram e se inscreve no canal do Youtube para ficar atualizado de todas as novidade do Investidor Sem Grife!